Mídias sociais para o mercado imobiliário: 7 erros que você deve evitar!

Antes de falarmos sobre mídias sociais para o mercado imobiliário, vamos a um fato: foi-se o tempo em que as redes sociais estavam restritas apenas aos adolescentes. De acordo com um estudo feito pela Comscore, os adultos com 45 anos são os principais usuários de redes sociais no Brasil. 

Portanto, as empresas perceberam que é hora de usar essas ferramentas para falar de temas que interessem aos adultos, como a compra de imóveis. Mas, como fazer isso de forma correta?

Bem, se a sua empresa ainda não consegue transformar seguidores em compradores, é possível que vocês estejam cometendo alguns dos principais erros na hora de criar uma estratégia nas redes sociais — vamos entender mais sobre isso?

1. Mídias sociais para o mercado imobiliário: a sua empresa está em todas as redes sociais

A cada dia surge uma nova rede social, embora a grande maioria delas não ganhe muitos usuários. Mesmo assim, o número de redes sociais é bem grande e não fica restrito apenas ao Facebook. 

Contudo, isso não significa que uma marca deva estar em todas as redes  sociais populares. Quando falamos em mídias sociais para o mercado imobiliário, estamos falando de um público restrito. 

Trata-se de alguém que está procurando imóveis, que tem capital para investir, possibilidade de financiar etc. O recorte etário é claro: estamos falando com adultos!

Sendo assim, a sua equipe de marketing precisa se questionar se é necessário estar em aplicativos populares entre crianças e adolescentes, como o Tik Tok. Ao escolher em que redes sociais a sua empresa atuará, ficará mais fácil traçar uma estratégia, definir um orçamento e analisar resultados. 

2. Não entender a sua persona

Quando falamos de persona no mercado imobiliário, estamos falando do resultado de um estudo aprofundado sobre a sua marca e sobre o público que você quer atingir. 

Ok. Você sabe o valor médio dos imóveis que vende, mas só essa informação não basta. É preciso cruzá-la com dados socioeconômicos que revelem qual fatia da população pode pagar esse preço. Também é necessário saber quem se interessa pelo tipo de imóvel que a sua empresa vende. 

Construir uma persona não é simples, mas deve ser feito. Já que estamos falando sobre imóveis, podemos definir a persona como o alicerce de uma estratégia de marketing digital — e isso também vale para as mídias sociais no segmento imobiliário. 

Para não cometer erros, contrate uma empresa de marketing para a criação da sua persona. Desse modo, você terá acesso a dados confiáveis. 

3. Não criar conteúdo relevante 

Publicar informes institucionais só é interessante se você estiver se comunicando com os seus colaboradores. O seu cliente não quer saber de eventos corporativos, da agenda dos executivos etc. 

Por outro lado, não exagere nos anúncios. Quando usamos mídias sociais para o mercado imobiliário, não podemos disparar propagandas exageradamente. É importante ter um intervalo entre elas, pois isso ajuda a entender o que funcionou e deve ser repetido.

Criar conteúdo para web significa atender a alguma demanda, responder a alguma pergunta. Em vez de falar que a compra de um imóvel pode ser financiada, explique o que é um financiamento, por exemplo. 

Dessa maneira, quem for  beneficiado por esse conteúdo tende a simpatizar com a sua marca, interagindo com o post e aumentando a visibilidade dessa publicação. 

Ah! Lembre-se que os anúncios devem ser impulsionados. Isso quer dizer que você deve usar as ferramentas publicitárias das redes sociais para que essas peças alcancem pessoas que não seguem a sua página. As redes sociais se sustentam graças a essa estratégia. Então, logicamente, elas priorizam conteúdos pagos na distribuição. 

4. Subestimar a criação de conteúdo

A criação de conteúdo para internet é uma tarefa complicada. Não basta publicar. É preciso que essa publicação atenda às expectativas do público, gere engajamento e, claro, contribua com o aumento da geração de leads para a empresa. 

Sendo assim, não dá para subestimar esse processo. Existem empresas especializadas em criação de conteúdo e marketing digital. Outras empresas criam departamentos inteiros dedicados à criação de publicações e gerenciamento de perfis. 

Achar que qualquer pessoa está apta a cuidar de um perfil empresarial é o erro mais comum dos empresários que estão dando os seus primeiros passos no marketing digital — e costuma ser o erro mais caro que eles cometem no marketing. 

5. Não unir as estratégias de marketing digital 

Você não precisa investir em todas as ações de marketing digital que existem. Contudo, é importante que todas as estratégias usadas conversem entre si. Por exemplo: se a sua empresa tem um site com uma landing page sobre um lançamento imobiliário, faz sentido que as redes sociais trabalhem para levar pessoas à página, certo?

Uma dica para ter sucesso nas mídias sociais para mercado imobiliário é fazer com que profissionais que lidam diretamente com o cliente, como os corretores, possam indicar temas que precisam ser trabalhados na comunicação. 

Imagine que um lançamento não está atraindo a atenção das pessoas porque a localização se tornou uma resistência. Nesse caso, a empresa pode publicar posts que mostrem as vantagens desse endereço (menor custo, expectativa de valorização etc.). 

Isso não quer dizer que o time de marketing digital será pautado por outros setores. Não é isso. Apenas que os profissionais de marketing digital podem se beneficiar das informações coletadas por quem enfrenta as resistências dos clientes. 

6. Usar as redes sociais como canais exclusivos de atendimento

As pessoas costumam usar as redes sociais para reclamarem. Por isso, as marcas precisam tomar cuidado ao direcionarem o seu atendimento para esses sites. 

O consumidor está acostumado a esperar para ser atendido no telefone, mas, normalmente, ele não tolera esperar na internet. Isso está relacionado à dinâmica do meio, mais imediatista. 

Sendo assim, mantenha uma equipe treinada a postos para atender aos usuários. Caso não possa fazer isso, crie mensagens automatizadas que direcionem o internauta ao canal de atendimento adequado — isso também vale as respostas malcriadas que algumas pessoas podem fazer nos comentários dos seus posts. 

Nessas situações, é recomendado que a marca se desculpe pelo inconveniente, coloque-se à disposição do cliente e direcione-o ao canal de atendimento adequado. Se mesmo assim a pessoa continuar ofendendo a empresa, oculte o comentário dela para evitar que outras pessoas se sintam incentivadas a usarem o perfil da empresa como espaço para reclamações. 

7. Tentar viralizar 

É muito difícil entender como uma publicação se torna viral. É claro que os números dessas publicações impressionam, pois alcançam milhões de indivíduos, repercutem na mídia e caem na boca do povo. 

No entanto, esse não deve ser o objetivo das mídias sociais no marketing imobiliário. De nada adianta uma publicação ter alcance se ela não atende aos objetivos do marketing da empresa. 

Ficar refém dos números é se tornar empregado das redes sociais — e no marketing digital o objetivo é exatamente o contrário, pois queremos usar essas ferramentas para vender mais. 

Agora que você entendeu como usar as mídias sociais no mercado imobiliário, deve estar fazendo uma análise no perfil da sua empresa não é mesmo? Isso é ótimo! Nesse caso, você tem duas opções: criar um time incrível de marketing digital na sua companhia ou terceirizar esse processo — o que é recomendado. 

Terceirizar as estratégias de marketing digital acelera os resultados, já que coloca essa missão na mão de parceiros com expertise. Se você quer entender as vantagens de contar com uma empresa parceira no marketing digital, converse com a Katsuki!

Somos uma aceleradora de negócios parceira do Google e somos referência em mídias sociais para o setor imobiliário!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts recentes

Diversas empresas estão mudando a própria história com Marketing Digital e nós nos sentimos honrados por contribuir nesse processo.​

Será que não está na hora de mudar a da sua empresa?​

Muito mais do que querer que você se torne nosso cliente, queremos estabelecer uma parceria de crescimento mútuo!

VAMOS CONVERSAR?

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.