Em tempos de pandemia, a transformação do mercado imobiliário passa pela tecnologia

(e isso vai muito além de só estar no digital) 

Em março de 2021 completou um ano desde que a Organização Mundial da Saúde decretou a pandemia de Covid-19, e sabemos que de lá pra cá muita coisa mudou.

A pandemia levou muitos empreendimentos a adaptarem seus processos produtivos para o “novo normal”, e hoje é possível afirmar que todos os ramos da economia foram afetados.

Apesar do cenário geral de recessão que perdura em 2021, as expectativas para o setor imobiliário vão na contramão do clima de incertezas e apontam para um ano promissor.

É o que demonstram pesquisas como a realizada pela Brain Inteligência Estratégica, empresa curitibana que desde o ano de 2003 atua com inteligência imobiliária, em parceria com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

Algumas das razões apontadas no estudo para as boas expectativas advêm de medidas implantadas desde o início da pandemia para amenizar os efeitos da crise econômica no ramo imobiliário.

É o caso, por exemplo, da diminuição gradativa da taxa SELIC, que iniciou no começo da pandemia e chegou ao índice histórico de 2% em dezembro passado, e do lançamento do programa governamental Casa Verde e Amarela em substituição ao Minha Casa, Minha Vida, duas das ações que incentivam e tornam mais acessível o financiamento e a compra de imóveis no Brasil. 

Como aproveitar o bom momento do ramo imobiliário para alavancar sua empresa?

A resposta está na tecnologia, apontam estudos de tendências mercadológicas para 2021, e isso vale para todos os âmbitos do negócio.

Por um lado, o período representa uma expansão das formas inteligentes de trabalho virtual e o movimento de alteração nos portfólios imobiliários movida pelo crescimento “home office”.

Por outro, vêm à tona a necessidade de soluções tecnológicas para adequar o setor imobiliário às práticas de sustentabilidade (afinal, quase metade das emissões globais de carbono advêm da construção civil) e às questões sociais, como o crescimento do aluguel, da prática chamada built to rent e dos movimentos em prol de habitações acessíveis. 

O que todos esses desafios evidenciam é que está em curso uma transformação no próprio modelo de negócios do mercado imobiliário. 

O relatório anual da Deloitte sobre as tendências para o mercado afirma que, se antes a máxima imobiliária era “localização, localização, localização”, nos tempos de hoje, ela é mais bem expressa por “localização, insights e experiência”. 

Ou seja, hoje espera-se que a construção civil vá além da garantia de uma boa localização. As soluções inovadoras e tecnológicas que o mercado exige começam com a construção da planta e chegam até o relacionamento com os compradores potenciais.

Para suprir as demandas por “insight e experiência”, em todas essas etapas é fundamental conhecer o perfil e as demandas dos clientes, criar conexões emocionais reais e baseadas na experiência, construir um posicionamento de empresa sólido, digitalizar processos e muito mais. 

A adaptação da sua empresa para essa nova realidade do mercado imobiliário precisa ser produtiva e assertiva, principalmente em tempos promissores ao ramo, não há tempo a perder. 

Para isso, não basta que você esteja no mundo virtual: é fundamental uma boa estratégia de marketing digital, e a equipe da Katsuki tem a solução tecnológica exata que o seu empreendimento precisa, entre em contato conosco!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Posts recentes

Diversas empresas estão mudando a própria história com Marketing Digital e nós nos sentimos honrados por contribuir nesse processo.​

Será que não está na hora de mudar a da sua empresa?​

Muito mais do que querer que você se torne nosso cliente, queremos estabelecer uma parceria de crescimento mútuo!

VAMOS CONVERSAR?

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.